Violência: Uma mulher é estuprada por semana em Cascavel

Sessenta e um casos somente no ano passado. Esses são os números obtidos com exclusividade junto a Delegacia da Mulher pela reportagem do Hoje referente aos estupros. O número é assustador e pode-se dizer que a cada semana, pelo menos uma mulher é vitima do ato sexual sem o consentimento.

E claro, essas são aquelas que “tomam coragem” e vão até a Delegacia e efetuam uma denúncia. De acordo com a delegada Raisa Scariot, responsável pela Delegacia da Mulher em Cascavel, o número é bem abaixo da realidade. “Não podemos trabalhar com uma cifra negra, porque muitas mulheres não denunciam seus agressores, mas estima-se que esse número corresponde a apenas 20% do total”.

Se levado ao pé da letra, pode-se dizer que, em Cascavel mais de 300 mulheres foram abusadas sexualmente no ano passado. Em 2015 a Delegacia da Mulher registrou 64 estupros e em 2014 foram 74. “Além desse tipo de violência, as mulheres sofre outros tipos de agressões, sejam elas físicas, com as lesões corporais ou as vias de fato, e também psicológica, com as ameaças, que é a maior parte das denúncias recebidas pela Delegacia”.

Em Toledo, que há nove meses conta com uma Delegacia da Mulher, o número é bem abaixo: 13 casos em 2016. Mas, mesmo assim preocupa a delegada Fernanda Moretzsohn. “Infelizmente esses casos de estupros são bem maiores. A cifra negra é enorme, mas não chega ao conhecimento das autoridades”.

Conforme os dados de Toledo, os estupros cresceram assustadoramente no comparativo entre 2015 e 2016. “Em 2015, quando não tínhamos uma delegacia específica para atender as mulheres, foram três casos e no ano passado 13. É errado dizer que os casos aumentaram, mesmo porque eles sempre existiram. O que aumentou foram as denúncias. As mulheres se sentiram acolhidas e confortáveis para procurar a polícia e denunciar seus abusadores”.

 

Tissiane Merlak

Deixe uma resposta