Superação: Comércio começa a reagir

 

As dificuldades comuns em cada início de ano começam a ser superadas e desde o último mês há uma reação do comércio cascavelense, apesar de ainda tímida.

Com parte de impostos já quitada, o consumidor se anima e o consumo de maneira geral tende a crescer. A liberação das contas inativas do FGTS possibilitou o pagamento de contas em atraso e isso também reanimou as expectativas dos empresários.

“Pesquisas indicam que grande parte da população utilizou o benefício para pagar dívidas e a partir de agora há novamente a liberação de crédito e, consequentemente o aquecimento do comércio”, avalia o presidente de comércio da Acic (Associação Comercial e Industrial de Cascavel), Paulo Beal.

Segundo ele, os comerciantes estão mais otimistas diante do novo cenário que aponta a economia. “A nossa cidade apresentou o melhor índice de empregos no Estado e isso é um fator positivo. Com uma economia movimentada, geramos mais empregos e isso reflete no comércio da cidade”, acrescenta.

Mudanças que podem ocorrer por parte do governo também são aguardadas pelos comerciantes. “Esperamos melhorias com relação à carga tributária, por exemplo, mas sabemos também que cabe a cada um fazer a sua parte para se reerguer”, considera Beal.

 

Débitos

O número de pessoas incluídas ao sistema SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) da Acic, por pendências de pagamentos teve aumento de 23% ao se considerar que em março de 2016 foram contabilizadas 4.511 inclusões e no mesmo período deste ano o total subiu para 5.560.

No entanto, também houve avanço em relação às exclusões – consumidores que conseguiram quitar se débitos e deixar o nome limpo novamente. Segundo dados da Acic, em março do ano passado houve 2.845 exclusões e no mesmo mês deste ano, 2.966.

O Serviço de Proteção ao Crédito registrou ainda crescimento no número de consultas no terceiro mês de 2017 em comparação com igual período do ano passado. Elas passaram de 42.534 para 48.684. Isso representa um aumento de 14%.

 

 

 

Aposta no Dia das Mães

A mudança da estação e temperaturas mais amenas começa a movimentar as lojas de Cascavel em busca de roupas e calçados para meia-estação e inverno. Comerciantes que já preparam as vitrines com peças para os dias frios apostam na atração dos consumidores. “A gente percebe que se chove e esfria, sempre tem quem venha em busca de blusas e apostamos que a partir deste mês de abril as vendas aumentem”, diz a gerente de uma das lojas de confecções em Cascavel, Elenir Breda.

Mas há ainda uma data muito importante e que promete recuperação às vendas. Depois do Natal, o Dia das Mães é visto como a data mais significativa às vendas e a expectativa para este ano é de que a comemoração impulsione até 20% nas vendas se comparado ao Dia das Mães do passado. “Em 2016 a situação econômica estava mais difícil. Agora, mesmo que os clientes ainda tenham receio em fazer grandes investimentos, roupas e calçados garantem boas vendas e para os clientes que nos procuram oferecemos inúmeras opções para presentear as mães”, explica a gerente.

Segundo Elenir, quem for às compras a partir deste mês encontrará vantagens no momento do pagamento. “Fizemos um plano especial de parcelamentos e até mesmo presentes para o Dia das Mães poderão ser pagos a partir do mês de junho”, afirma.

 

 

Dados SPC     Março/16        Março/17        %

Consultas        42.534             48.684             14%

Inclusões         4.511               5.560               23%

Exclusões        2.845               2.966               4%

*informações do banco de dados da Acic

 

Reportagem: Romulo Grigoli

Foto: Lorena Manarin

 

Deixe uma resposta