Situação de bobódromos é discutida na Câmara

Problema antigo na cidade, as aglomerações de pessoas conhecidas como ‘bobódromos’ tiram o sono de muita gente. Durante a madrugada e nos finais de semana, a Polícia Militar recebe dezenas de reclamações acerca da poluição sonora, perturbação do sossego, consumo e tráfico de drogas e até crimes como agressões e homicídios. Além disso, há ainda o lixo nas ruas e os rachas promovidos nas ruas da cidade.

Atualmente os principais locais de aglomeração são os canteiros centrais da Avenida Brasil e a Praça Vereador Luiz Picoli (Praça da Bíblia). “Precisamos pensar em maneiras de auxiliar a Polícia Militar e a Cettrans a cumprir seu papel fiscalizador”, explica Fernando Hallberg (PPL), um dos proponentes do Projeto de Lei 21/2017, que proíbe estacionar nos canteiros da Avenida Brasil e Praça Luiz Picoli da 00h às 6h da manhã.

Apresentado em conjunto pelos vereadores Policial Madril (PMB), Hallberg (PPL), Olavo Santos (PSH) e Roberto Parra (PMSB), a proposição altera a Lei Municipal n. 3.261/01, que regulamenta as áreas de estacionamento. “A Polícia não tem condições de atender a todas as reclamações de perturbação de sossego enquanto crimes mais graves estão acontecendo, além do que, não é possível fazer o bafômetro ou mesmo identificar os baderneiros com os carros estacionados”, explica Madril, policial há mais de 25 anos.

Aqueles que forem autuados nos locais receberão multa no valor de 4,67 UFM (Unidade Fiscal do Município), equivalentes hoje a R$ 191,65.

 

Segurança Pública

Foi aprovado ainda nesta terça-feira (02), o Projeto de Lei 44/2017, também de autoria do vereador Policial Madril (PMB). A proposição prevê a instituição da Semana Municipal de Segurança Pública, a ser organizada sempre na segunda quinzena do mês de julho de cada ano. A realização da Semana de Segurança Pública, com ações integradas de educação e conscientização deve integrar o Calendário Oficial de Eventos do Município.

“Nosso objetivo é envolver os poderes públicos e segmentos organizados da sociedade civil para discutir as políticas de segurança pública, apresentar e premiar iniciativas, projetos e ações inovadoras nesta área e estimular o debate nas escolas e universidades, associações de bairro, movimentos populares, igrejas e outras instituições”, defende Madril. Além destas propostas, o vereador quer ainda que sejam estimulados e premiados trabalhos escolares com foco na juventude sobre combate a violência e cultura da paz.

Para Madril, “a segurança pública é considerada hoje um dos principais desafios do estado e também uma grande prioridade para a população. Assim como a educação e a saúde, deve ser um tema presente em debates com especialistas e disseminado entre a comunidade”.

Deixe uma resposta