Senai abre matrículas para cursos técnicos semipresenciais em Cascavel

O Senai no Paraná traz uma novidade para pessoas que buscam se qualificar para o mercado de trabalho. Estão abertas as inscrições para os cursos técnicos na modalidade semipresencial, na qual uma parte da carga horária é de aulas a distância. São oferecidos sete cursos em 12 unidades do Senai, localizadas em nove municípios paranaenses. As aulas levam o ensino profissionalizante a um perfil específico de público que apresenta restrição de horários e que, mesmo assim, busca atualização de conhecimento para ingressar na indústria, ou mesmo pessoas que buscam por uma oportunidade de reinserção profissional.

Nesta modalidade de ensino, são ofertados os cursos de Técnico em Alimentos, Automação Industrial, Mecatrônica, Eletromecânica, Edificações, Mecânica e Manutenção Automotiva. Com 80% da carga horária a distância e os outros 20% presenciais, ocorrerão nas cidades que possuem polos do Senai com credenciamento para cursos semipresenciais.

A aula inaugural será no dia 17 de abril de 2017. Para realizar a matrícula, os interessados devem apresentar a documentação necessária na unidade onde serão realizadas as aulas presenciais. O edital com a lista de documentos para inscrição, bem como outras informações, está disponível no site www.senaipr.com.br/cursos-tecnicos.

Três polos do Oeste e Sudoeste do Paraná estão com matrículas abertas para as aulas semipresenciais. O Senai em Cascavel oferece cursos de técnico em Edificações, Eletromecânica e Manutenção Automotiva; já o Senai em Toledo há oferta de técnico em Alimentos e Automação Industrial; e o Senai em Francisco Beltrão, os interessados encontram oportunidades para técnico em Automação Industrial, Eletromecânica e Manutenção Automotiva. A lista completa com as ofertas de cada uma das unidades com ensino semipresencial também está no site www.senaipr.com.br/cursos-tecnicos.

 

Carreira empreendedora

 Além da chance de ingressar no mercado de trabalho, o ensino técnico possibilita que os alunos ingressem em uma carreira empreendedora e, dessa forma, possam investir em projetos próprios ligados à indústria. De acordo com a gerente de Educação Profissional do Senai no Paraná, Vanessa Frason, o ensino técnico oferecido pelo Senai fornece uma formação ampla. “Em todos os cursos do Senai há possibilidade dos egressos empreenderem, tanto em processos dentro da empresa, o intraempreendedorismo, quanto na criação de uma nova empresa, que pode surgir de uma ideia durante a formação do aluno”, explica.

 Os amigos José Roberto Nascimento, 25, e Fernando da Silva Gomes, 20, ambos de Curitiba, são ex-alunos do curso de Técnico em Manutenção Automotiva e concluíram os estudos no primeiro semestre de 2016 na unidade do Senai Boqueirão. Juntos com outro colega de turma, fizeram um projeto de TCC e decidiram colocar em prática o produto criado.

 O equipamento desenvolvido por eles é um sistema de segurança automotiva que bloqueia o funcionamento do motor do automóvel, evitando furtos e roubos. “Nós vimos que o curso oferecia várias oportunidades e queríamos levar nosso projeto para frente. Fizemos pesquisas sobre furtos e roubos em grandes capitais e hoje temos um protótipo”, afirma Nascimento.

 A partir da ideia inicial eles fizeram outros quatro produtos, dos quais um está em fase de finalização e os outros três ainda no papel. Todos são focados em segurança e conforto para os usuários de automóveis. Os três amigos estão em processo de abertura de uma empresa e já patentearam o produto desenvolvido durante o curso, com o objetivo de vende-lo.

 Rodrigo de Oliveira do Carmo, 21, que terminou em 2013 o curso de Técnico em Informática na unidade de Londrina, também conheceu os atuais sócios da empresa quando eles ainda tinham aulas no município e viu, aos poucos, a oportunidade de empreender. “Eu trabalhava com web design antes do curso e fui chamado para a empresa quando conheci o pessoal. No começo do curso eu não tinha ideia do que fazer. Pensei que seria funcionário de alguma indústria e não esperava virar empresário”, explica. A carreira como empreendedor fez com que ele também continuasse os estudos, com a graduação em Administração de Empresas.

 

Deixe uma resposta