Secretaria justifica mudanças no quadro de professores do CAP

A Secretaria de Educação esclareceu ontem sobre o quadro funcional do CAP (Centro de Apoio para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual).

Algumas mudanças têm sido contrariadas por membros da Acadevi (Associação Cascavelense de Pessoas com Deficiência Visual). A principal é a diminuição de profissionais que prestam atendimentos ao CAP. Até pouco tempo, quatro professores atuavam no Centro que hoje conta com nove alunos no período da manhã e sete à tarde. “Com essa quantidade de alunos, precisamos somente de um professor para atender a demanda. Por isso, transferimos um para a escola municipal Arthur Carlos Sartori e outro para a Escola Municipal José Baldo e ficarão dois no CAP”, justifica a secretária de Educação Marcia Aparecida Baldini.

O CAP funciona no antigo prédio do Procon, mas há um impasse quanto ao local. “A sala de recursos pertence à Escola Emília Gafalassi, mas por conta da falta de espaço está nesse local e precisamos definir uma nova escola para a transferência”, esclarece Márcia.

Quanto à contratação de um estagiário, como solicitado pela Adefica, já está em andamento. “Vamos criar uma comissão para reestruturar o CAP e receberemos a pauta de reivindicação da associação”, ressalta a secretária.

Deixe uma resposta