Rodovias Federais: Dobra número de mortes na Delegacia de Cascavel

Terminou às 23h59 de domingo a Operação Semana Santa, desencadeada desde quinta-feira (13) pela PRF (Polícia Rodoviária Federal). De acordo com dados da PRF de Cascavel, nos quase mil quilômetros fiscalizados pelas equipes foram registrados 17 acidentes, com 22 feridos e quatro óbitos, o dobro de mortes do mesmo período do ano passado. Em 2016 foram 17 acidentes e 15 feridos na Operação Semana Santa.
Dentre os acidentes com mortes em 2017 contabilizados pela PRF um óbito foi de um bebê de quatro meses em uma colisão na BR-272, em Campo Mourão. Conforme a PRF, o motorista de um Celta saiu da pista e, possivelmente porque o bebê conforto não estava preso, a criança foi ejetada e morreu a caminho do hospital. A outra morte aconteceu com um motociclista, que estava sendo rebocado por outra moto, e foi atingido na traseira por uma caminhonete, na BR-369. O terceiro óbito foi de um motociclista, que segundo a PRF o causador do acidente trafegava na contramão na alça de acesso da BR-467 no Contorno Oeste, em Cascavel. A quarta morte foi um atropelamento, na BR-277, que vitimou um indígena, identificado como Edson Fernandes, de 28 anos.
Além dos acidentes, a PRF flagrou 29 motoristas dirigindo sob influência de álcool. Destes sete foram presos em flagrante por apresentar teor alcoólico acima de 0,30 mg/l (miligramas por litro de ar expelido dos pulmões).
Os condutores que foram flagrados dirigindo sob influência de álcool receberão uma multa no valor de R$ 2.934,70, além de terem seu direito de dirigir suspenso pelo prazo de um ano. Já os condutores que foram presos, além da multa e da suspensão do direito de dirigir ainda responderão um processo criminal podendo ser condenados a pena de detenção de seis meses a três anos.

Radar

Em quatro dias de operação, a PRF de Cascavel flagrou 558 motoristas trafegando acima do limite de velocidade. Os condutores que foram flagrados acima do limite máximo de velocidade permitido receberão uma multa que pode variar de R$ 130,16 a R$880,41, dependendo do excesso de velocidade constatado. Nos casos mais graves, além da multa o condutor ainda terá o seu direito de dirigir suspenso pelo período de dois a oito meses.
Ainda houve 116 condutores autuados por realizar ultrapassagem indevida, 69 autuações por não utilização do cinto do segurança, sendo que 15 envolviam crianças ou bebês.

Deixe uma resposta