Reorganização prevê 1.252 vagas à educação infantil

Nos primeiros quatro meses de 2017, 1.252 crianças de 0 a 4 anos de idade saíram da fila de espera para uma sala de aula em Cascavel, fruto de uma medida simples. Com a reorganização do sistema foi possível matricular novos alunos e, ainda, programar a abertura gradativa de mais vagas até o fim deste ano, quando vislumbra-se zerar a fila em alguns bairros. Até chegar dezembro, serão criadas 887 novas vagas, sendo que dessas 372 estão programadas para maio e junho.

Atualmente a secretaria tem, ainda, 850 vagas em aberto na pré-escola (Pré I e II) para alunos de quatro e cinco anos de idades, com matrícula obrigatória em escolas e cerca de 85 em Cmeis. Nos próximos dias fará um chamamento de mais 179 vagas (Berçário, Maternal I e II e Pré I) em Cmeis, em vários bairros da cidade, conforme o detalhamento apresentado pela secretária de Educação, Márcia Baldini, nesta manhã (8), na retomada da Escola de Governo, Gestão Eficiente, implantada pelo prefeito Leonaldo Paranhos para troca de informações entre as secretarias.

Além de enfatizar a solução para a falta de vagas e os demais avanços nesse período, Márcia detalhou várias conquistas, como a retomadas de obras que estavam paradas havia mais de dois anos, licitação dos uniformes com um desconto superior a 40% na semana passada, planejamento até 2020 para a construção de pelo menos quatro novas escolas, oito Cmeis, reformas ampliações e licitações também da merenda e do material escolar em sistema de pregão eletrônico, entre outros avanços que estão sendo possíveis com a abertura de diálogo com a comunidade escolar. O gabinete aberto da educação, por meio do qual a secretária e o prefeito ouvem diretores, professores e pais já atendeu 24 unidades escolares, sendo que após as reuniões estão ocorrendo visitas in loco para averiguar os problemas.

 

“Sabemos onde queremos chegar. Temos rumo. Temos planejamento. Todos estão envolvidos neste projeto de fazer o melhor para Cascavel com transparência e economia. Tínhamos um desafio grande quando assumimos, mostramos o que encontramos e tinha uma grande expectativa com esta nova fase, por conta desta prestação de contas do que estamos fazendo e planejando, porque improviso é perda de tempo e de dinheiro”, enfatizou Paranhos, lembrando que “já sabemos o que faremos na educação até 2020 e o gabinete aberto tem mostrado o que temos para fazer. Algumas ações acontecem no mesmo dia, quando são medidas emergenciais e que podem solucionar de imediato”.

 

Uniformes

O prefeito lembrou que o primeiro grande desafio da licitação dos uniformes escolares foi superado, obtendo sucesso ao derrubar o preço com desconto de 40,52% no pregão eletrônico e o segundo de conseguir abrir para empresas de todo o Brasil participarem do certame. “Convido a todos para participarem da abertura do comitê de recebimento dos kits, pois apesar do desconto faremos uma fiscalização rigorosa na qualidade dos materiais entregues”.

Segurança nas escolas

Paranhos informou, ainda, que estuda um projeto em parceria com a Cettrans e a Guarda Municipal para implantar sentido de mão única em frente às unidades escolares de Cascavel, visando ampliar a segurança das crianças e dos pais que transitam nestes locais. A proposta será apresentadas nos próximos dias.

Estrutura das escolas

Márcia Baldini apresentou uma relação de obras e serviços de engenharia, com 18 unidades retomadas e iniciadas em 2017; sete concluídas, outras 11 em andamento e duas encaminhadas para processo licitatório. Outras 38 unidades tiveram serviços metalúrgicos diversos realizados, 79 atendimentos em Cmeis de manutenção, 108 em escolas e 21 em edificações administrativas com reparos diversos.

Dentre as obras concluídas estão o ginásio da Escola Municipal Aloys João Mann, do Bairro Cancelli, no valor de R$ 74.900,70 (recursos do FNDE), cuja obra em janeiro de 2017 estava licitada e não iniciada;  troca de telhado na Escola Municipal Professora Kelly Christina Trukane, do Bairro Morumbi, no valor de R$ 80.571,13, que em janeiro estava licitada mas não iniciada.

Em andamento estão as obras da Escola de Campo Zumbi dos Palmares, no valor de R$ 1.186.962,66, com recursos do FNDE, que em janeiro estava paralisada e agora está com aproximadamente 70% concluída.

Situação parecida é a da Escola Arthur Oscar Mombach, de Sede Alvorada, no valor de R$ 1.269.649,76, também do FNDE, que igualmente paralisada em janeiro agora está com aproximadamente 70% concluída.

O Caic I, Escola Prof. Dulce A. S. Cunha, do Jd. Clarito, no valor de R$ 1.629.880,00, que estava licitado e mas não iniciado em janeiro, está com aproximadamente 20% executado agora.

Texto e foto: Secom

Deixe uma resposta