Prefeito e vereadores de Cascavel conhecerão Cartão Material Escolar

 

Autoridades de Cascavel conhecerão o Cartão Material Escolar que disponibiliza crédito direto aos alunos das redes públicas de educação, para a compra dos kits para cada ano letivo. Apresentação será feita nesta quinta-feira, dia 9 de março, às 9 horas, na Câmara Municipal, por Ricardo Carrijo, diretor de Relações Institucionais da ABFIAE (Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório).

O encontro, promovido pelo vereador Sérgio Ribeiro (PPL), contará com a presença do prefeito Leonaldo Paranhos (PSC), representantes da Secretaria Municipal de Cultura, membros da Câmara Municipal e do presidente da ACIC (Associação Comercial e Industrial de Cascavel), Alci Lucio Rotta Júnior.

“Apresentarei a proposta do Cartão Material Escolar aos representantes da cidade, que estão interessados em conhecer os benefícios para eventual implantação em Cascavel, este importante município do Paraná”, salienta Carrijo.

O CME

O Cartão Material Escolar é um modelo bem-sucedido, adotado por algumas cidades e Estados, para fornecer os kits de produtos aos alunos da rede pública. Distrito Federal, o Estado do Maranhão e 20 cidades de São Paulo e Minas Gerais, dentre elas Salto, Capivari, Agudos, Boraceia e Poços de Caldas, já aderiram à inovadora solução.

No lugar das tradicionais licitações, os beneficiários recebem um crédito com o valor correspondente aos artigos a serem adquiridos para a série que irão cursar. Com isso, a compra é efetuada diretamente pelos alunos e suas famílias nas papelarias cadastradas na cidade na qual residem. Isso estimula o comércio e fortalece a economia local. “Além disso, o modelo acaba com as licitações para a aquisição dos kits escolares, que são objeto de numerosas denúncias de corrupção e fraude e responsáveis por recorrentes atrasos na entre dos materiais”, observa Carrijo, enfatizando: “O mais importante, porém, é que o CME dá ao aluno da rede pública o poder de escolha dos modelos, cores e temas de seus cadernos, agendas, fichários, canetas e lápis. Isso valoriza sua identidade e autoestima”.

No Distrito Federal, onde foi instituído há cerca de três anos, o avanço teve grande aceitação e tem sido importante para o resultado de varejistas locais. Também foi implantado nas escolas da rede estadual nos 230 municípios do Maranhão, atingindo mais de 850 papelarias cadastradas. Um milhão e 200 mil crianças de seis a 17 anos receberam o CME.

 

Deixe uma resposta