Plantio do milho está atrasado em 35% da área

  1. Apesar do trabalho dobrado para a colheita da soja, que estende até parte da noite, alguns produtores foram prejudicados por conta das condições do tempo que impedem às máquinas de chegarem ao campo.

Em consequência, há o atraso para o início do plantio do milho safrinha. No Núcleo Regional do Deral (Departamento de Economia Rural) de Cascavel, que abrange 28 municípios, até o momento, o plantio do milho safrinha ocorreu em somente 60% dos 355 mil hectares estimados pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná, porém, no mesmo período do ano passado, 95% do plantio já haviam sido concluídos.

Na região Oeste, em algumas cidades o zoneamento do plantio da cultura foi estendido até fevereiro, no entanto, não favoreceu aos produtores e quase metade deles ainda não iniciou o trabalho. “Na medida em que há o atraso e retardo do plantio da safrinha, a previsão é de que a produtividade diminua e a qualidade do grão também”, explica a economista, da regional do Deral de Cascavel, Jovir Esser.

A produção prevista para a região de Cascavel é de 2.307.500 toneladas de milho. Ou seja, com produtividade de 6,5 mil quilos por hectare.

Nas propriedades de 20 municípios de abrangência do Deral em Toledo, o plantio já ocorreu e, 85% dos 437 mil hectares destinados ao milho.

Em relação à produção, a estimativa para a safra 16/17 é de 2.665.700 toneladas e o rendimento esperado por hectare, 6,1 mil quilos.

 

Deixe uma resposta