Meneghel consegue alvará de soltura

  

Pouco mais de 24 horas após ser condenado a 34 anos e seis meses de prisão pelo homicídio do policial federal Alexandre Drummond Barbosa, o ruralista Alessandro Meneghel deve ser solto nas próximas horas. Ele conseguiu um alvará de soltura impetrado pelo advogado Cláudio Dalledone, no mesmo dia da condenação pela defesa de Meneghel.

Conforme o despacho do desembargador Antônio Loyola Vieira, Meneghel ficará em prisão domiciliar, tal qual antes do julgamento, com o uso da tornozeleira eletrônica, até que o processo seja julgado em segunda instância, pelo Tribunal de Justiça.

O ruralista deve sair de Curitiba ainda na noite desta sexta-feira, retornando à Cascavel. De acordo com o também advogado de Meneghel, Tadeu Karasek Junior, o feriado de Carnaval fez com que o pedido do habeas corpus fosse julgado com maior agilidade, uma vez que havia previsão que todo processo demorasse até cinco dias. “Meneghel ficará em casa, sob prisão domiciliar, até que tramite e seja julgado o recurso para julgamento em segunda instância, que deve acontecer em um prazo aproximado de um ano”.

Foto: Vandré Dubiela

Deixe uma resposta