Médico pesquisador da Conscienciologia lança livro em Cascavel

Como atingir um estado de bem-estar profundo que vai além da felicidade e da alegria? Responder a essa importante questão da vida contemporânea é o que busca o médico cardiologista e consciencioterapeuta, Eduardo Martins, em seu livro Higiene Consciencial – Reconquistando a Homeostase no Microuniverso Consciencial, da Editora Editares. Na obra, que será lançada no dia 9 de março na Livraria Nobel do Shopping JL em Cascavel, o médico aborda a capacidade de as pessoas “higienizarem” as próprias ideias, emoções e energias em busca do bem-estar maior.

O eixo central do livro é um estímulo às pessoas identificarem padrões de equilíbrio e homeostase, ao qual o autor chamou de padrão homeostático de referência. Tal referencial pode ser um verdadeiro bálsamo a combater tendências a desvios de rota na vida, além de ajudar a evitar as doenças psicossociais – o stress, a ansiedade e a depressão. Hoje sabe-se que estas doenças são fatores de risco isolados para o infarto (assim como o tabagismo, a hipertensão e o diabetes, por exemplo), o AVC e outras doenças cardiovasculares de alta mortalidade.

Fundamentado na Inteligência Evolutiva, segundo a qual a evolução da consciência de fato somente ocorre a partir da interassistência (o fato da pessoa evoluir a partir da ajuda real e verdadeira aos outros), a Higiene Consciencial é um pré-requisito para a evolução pessoal.  “A Higiene Consciencial é um bem-estar real, verdadeiro e profundo, que não é hedonista e traz um interesse genuíno de ajudar as pessoas. Nesse estado de bem-estar real surge interesse também por projetos e por estar mais atuante (pró-ativo). É o que chamamos de ortopensene – o pensamento correto, homeostático, autêntico, em outras palavras, é ter pensamentos, emoções e energias equilibradas e harmônicas”, explica o autor.

Na publicação, o Dr. Eduardo Martins guia o leitor por esse conceito explicando os poluidores da consciência, os fundamentos da Higiene Consciencial, seus pilares e até mesmo técnicas que auxiliam as pessoas a chegarem no estado de bem-estar maior. “Higiene Consciencial é uma ação que exige autopercepção. Fazendo uma analogia, eu só vou limpar uma casa se eu sei que ela está poluída e, se eu vivo muito tempo em uma casa suja, eu nem percebo mais que ela está suja. A mesma coisa acontece com a cabeça”, comenta.

Pesquisador e voluntário da Conscienciologia há 22 anos, o especialista acredita que o início do processo de higienização está na sinceridade profunda que a pessoa deve ter consigo mesma: a sinceridade cosmoética, que destrói as formas egóicas do pensamento. Além disso, salienta a importância de identificar o autovalor ínsito, um dos principais pilares da Higiene Consciencial, segundo o qual o amor próprio é anterior a qualquer outra relação de afeto. Trabalhar a ansiedade e buscar ser mais perceptivo consigo mesmo, pensando sobre o alcance do que a pessoa faz e fala, são algumas dicas para quem quer começar a entrar em um estado de compreensão maior de sua consciência.

Deixe uma resposta