Febre aftosa: Quase 400 mil bovinos serão vacinados em maio

Reportagem: Marina Kessler

Foto: Lorena Manarin

Reunião do Conselho de Sanidade Agropecuária apresentou nesta semana no Sindicato Rural Patronal, a projeção de vacinação contra a febre aftosa. Entre os 32 municípios que integram a Adapar (Agência de Defesa Agropecuária) de Cascavel, estima-se a imunização de 380 a 400 mil bovinos de 1º até 31 de maio, último dia para vacinar e comprovar a aplicação da dose.

Nesta primeira etapa, que inicia devem ser vacinados bovinos e bubalinos de até 24 meses, conforme a fiscal de defesa agropecuária e médica veterinária, Luciana Regina Riboldi Monteiro. “Somente no município de Cascavel a expectativa é imunizar de 36 mil a 38 mil bovinos nesta faixa etária. Em relação aos bubalinos, o número é quase insignificante”, relata.

A Organização Mundial de Saúde Animal considera uma boa cobertura vacinal quando os índices superam 88% de imunização, embora se busque sempre atingir a totalidade dos rebanhos. Segundo levantamento da Adapar, na última etapa de vacinação contra a febre aftosa, realizada em novembro de 2016, foram imunizados 9.271.988 animais de todas as idades no Paraná, o que representa 97,18% do total da população bovídea do Estado. Na regional de Cascavel, a cobertura chegou a 95,79%, respondendo por pouco mais de 900 mil cabeças. No total, em 2016, o rebanho fiscalizado pela Adapar de Cascavel era de 940.595 animais.

“Obrigatoriamente, nesta primeira etapa, produtores que possuem animais de até 24 meses precisam vacinar e comprovar a imunização. Porém, se [o produtor] quiser vacinar os demais bovinos, também é possível, mas devem estar cientes da comprovação do rebanho e dos animais vacinados”, explica Luciana. Sem a vacina e sua posterior comprovação, o produtor fica passível de autuação mínima de dez UPFs (Unidades Padrão de Fiscal), o que representa em torno de R$ 100 por animal não vacinado.

Área livre com vacina

O Paraná é uma Área Livre de Febre Aftosa com Vacinação, reconhecida pela Organização Mundial de Saúde Animal. Encontram-se nesta mesma condição sanitária outros 23 estados e o Distrito Federal. Conforme a fiscal da Adapar de Cascavel, Luciana Regina Riboldi Monteiro, todos precisam ser lembrados da necessidade da imunização, já que o vírus da febre aftosa, ao contaminar um animal, pode por em risco todo o plantel.

A dose da vacina é de cinco ml para todas as idades, tamanhos e pesos de animais, via subcutânea ou intramuscular. Se vacinado e comprovado, o produtor evita também problemas durante o transporte de animais, já que estará em dia com a GTA (Guia de Trânsito de Animais), liberada somente após a comprovação e atualização do cadastro do rebanho.

Comprovação on line

A aquisição e aplicação da vacina é de obrigatoriedade do proprietário dos animais. A comprovação pode ser feita na Adapar ou também de forma on line, por meio do endereço www.adapar.pr.gov.br. Quem optar por fazer pela internet precisa seguir duas etapas: o cadastro da venda da vacina pelo revendedor e a comprovação pelo produtor. O proprietário dos animais só conseguirá efetuar a comprovação após o revendedor ter cadastrado a venda da vacina.

 

 

Deixe uma resposta