Explosão na região da FAG impressiona até Bombeiros

Uma explosão em um apartamento causada por gás GLP deixou uma pessoa gravemente ferida e deixou estragos que impressionaram até mesmo os militares do Corpo de Bombeiros.

A explosão aconteceu no segundo piso de um residencial na Avenida da FAG, no apartamento no qual estava Maria Luisa Moia Kamei, de 20 anos. Ela, que é caloura de Medicina, vinda de Maringá e mora sozinha, sofreu queimadoras em 60% do corpo, sendo de 1º grau na região da cabeça, de 1º e 2º grau em ambos os braços, em tórax e abdômen e nas pernas, todas na frente do corpo.

Ates da explosão, que pôde ser ouvida há mais de três quarteirões, vizinhos relataram que sentiram cheiro de gás. O residencial possuiu gás encanado e não é possível afirmar se o vazamento ocorreu na tubulação ou no apartamento de Maria Luiza.

O certo é que a quantidade de gás que vazou foi grande: “Pelo deslocamento de ar com a explosão, houve aberturas de paredes, portas e janelas em todo o residencial. Já solicitamos a presença do engenheiro da prefeitura para avaliar se houve dano estrutural. Em 19 anos no Corpo de Bombeiros eu nunca havia visto uma explosão com tamanha destruição causada por gás GLP”, diz o tenente Israel Lopes de Oliveira, que quando chegou ao local encontrou a vítima já na calçada e não soube precisar se ela foi arremessada do apartamento ou retirada do local por moradores, que estão proibidos de entrar no residencial até a avaliação dos danos estruturais.

Deixe uma resposta