Em quatro meses: Número de obesos já representa quase o total de 2016

Reportagem: Romulo Grigoli

Fotos: Lorena Manarin

Nestes quase quatro meses de 2017, o número de pessoas diagnosticadas com obesidade já corresponde a 71% do total dos atendimentos de todo o ano passado em Cascavel. De acordo com o Sisvan (Sistema Nacional de Vigilância Alimentar e Nutricional), de 20.026 pessoas atendidas em Cascavel neste ano, 4.862 (24,27%) apresentaram diagnóstico de obesidade. Já em 2017, até o atual momento, foram registradas 10.949 pessoas, e destas, 3.461 (31%) são consideradas obesas.

O Sisvan é o principal mecanismo para avaliação do estado nutricional da população atendida pelo serviço de atenção básica. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, o objetivo é promover informações que subsidiem a formalização de ações estratégicas de prevenção e de promoção à saúde.

Embora a atualização do sistema ocorra com mais eficácia neste ano, o que influencia no aumento dos dados é o crescimento do número de pessoas com sobrepeso ou obesas na cidade. O indicador é considerado preocupante. A falta de disciplina alimentar é ainda o principal fator para esses casos. “Fatores alimentares são responsáveis pelo maior número de casos de obesidade, porém há também a questão genética e níveis culturais”, afirma a nutricionista da Secretaria de Saúde, Jeicylene Brustolin.

Programas nutricionais

Os programas municipais para o controle da obesidade são voltados inicialmente às crianças. Desde os primeiros anos da educação infantil ações são realizadas em Cmeis (Centros Municipais de Educação Infantil) e nas escolas.

Conforme a nutricionista, os pais também devem estar atentos às refeições dos filhos. “Como as crianças ainda não têm autocontrole de sua alimentação, os pais devem ser os responsáveis e se não tiveram uma base de alimentação saudável, consequentemente, prejudicarão os filhos”, diz Jeicylene.

A nutricionista ressalta ainda que o controle da obesidade deve ser visto não como preocupação estética, mas cuidado de saúde. “Em Cascavel o problema é registrado entre todas as faixas etárias e pode provocar doenças futuras como o diabetes e hipertensão”, alerta.

Nas escolas

Além do PSE (Programa Saúde na Escola), o município oferece a puericultura que é um atendimento realizado por médicos e enfermeiros das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) para crianças até dois anos, para avaliação do desenvolvimento e das condições nutricionais.

Por meio do Bolsa Família, crianças, adolescentes e gestantes, beneficiários do programa, são avaliados duas vezes ao ano. A EAAB (Estratégia Amamenta Alimenta Brasil) também auxilia na promoção do aleitamento materno e alimentação complementar saudável para crianças menores de dois anos amparadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Especialidades

O Ceacri (Centro de Atendimento Especializado à Criança) assume a responsabilidade pelo atendimento especializado ao público de até 18 anos por meio das diferentes especialidades como fonoaudiologia, psicologia, enfermagem, serviço social, nutrição, fisioterapia, oftalmologia, pneumopediatria, gastropediatria e odontologia.

“Realizamos avaliação antropométrica para detecção de alterações nutricionais e posteriormente a adoção de medidas de promoção da saúde, com encaminhamento dos casos de intervenção terapêutica para o Ceacri, tendo assim, inclusive, atendimento com nutricionista”, ressalta a Secretaria de Saúde.

Nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) ou USFs (Unidades de Saúde da Família), usuários do SUS diagnosticados com excesso de peso e comorbidades recebem orientações em relação à saúde e alimentação. “Adultos ou idosos que apresentam obesidade grau II e III (IMC > 35,0) podem ser encaminhados ao CAE (Centro de Atendimento Especializado), para consulta com nutricionista e médico”, ressalta a secretaria de Saúde.

Como calcular o seu IMC (Índice de Massa Corporal)

Seu peso dividido pela sua altura ao quadrado

Exemplo: se você pesa 70 quilos e sua altura é 1,75 você deve dividir 70 por 3,5 (sua altura ao quadrado)

Resultado= IMC de 20

Faixa de IMC Peso
Abaixo de 15 Extremamente abaixo do peso
Entre 15 e 16 Gravemente abaixo do peso
Entre 16 e 18,5 Abaixo o peso ideal
Entre 18,5 e 25 Faixa de peso ideal
Entre 25 e 30 Sobrepeso
Entre 30 e 35 Obesidade grau I
Entre 35 e 40 Obesidade grau II (grave)
Acima de 40 Obesidade grau III (mórbida)

 

 

 

Deixe uma resposta