Desocupação do Gramado pode ocorrer a qualquer momento

O prazo para a desocupação voluntária de famílias que permanecem no Jardim Gramado encerrou ontem. A data era 6 de abril, porém, considerando dias úteis houve um tempo maior. A partir de hoje, conforme o que já foi definido pela Justiça, pode ocorrer reintegração de posse com força policial.

“Estimamos que ainda haja 150 pessoas no local, mas durante todo o prazo para a desocupação voluntária, muitas famílias deixaram as moradias”, afirma o advogado Paulo Rogério Ferreira Santos, da empresa Transcontinental Empreendimentos Imobiliários, responsável pela área do Jardim Gramado.

Ainda na noite de segunda-feira, o prefeito Leonaldo Paranhos visitou a área do Jardim Veneza para que 40 famílias fossem transferidas ao local. Cerca de 180 moradores que viviam no Gramado já se instalaram naquela região.

O coordenador do MNLM (Movimento Nacional de Luta por Moradias), Silvio Gonçalves, ficou encarregado de entregar relatório oficial à prefeitura sobre a atual situação do Jardim Veneza. O prefeito também pediu que o grupo recebesse cordialmente famílias que precisam seguir para o local provisoriamente.

Durante a tarde de ontem, não houve muita movimentação no Jardim Gramado por conta de mudanças. Algumas famílias ainda tentam acordo com a Transcontinental para permanecer ali, entretanto, o advogado alega que as propostas têm sido inferiores ao valor de mercado.

Deixe uma resposta