Cettrans notificará Vale Sim sobre denúncia de estudantes

A Cettrans (Companhia de Engenharia Transporte e Trânsito) notificará a Vale Sim, empresa responsável pela bilhetagem eletrônica em Cascavel após a denúncia da sonegação de informações de direitos aos estudantes com o intuito de cobrar indevidamente passagens inteiras àqueles que têm direito ao meio passe. A informação foi repassada nesta quinta-feira (8/6) pelo presidente da companhia Alcir Pelissaro.

A denúncia, levada ao plenário na última terça-feira (6/6), foi pauta de uma reunião entre o vereador Paulo Porto (PCdoB), o responsável pela Cettrans, a presidente do DCE (Diretório Central de Estudantes) da Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná) Larissa Fontana e a coordenadora da ACES (Associação Cascavelense dos Estudantes Secundaristas), Stefany Kovalski.

O assunto chegou ao conhecimento do vereador por universitários, porém a líder da ACES relata que o fato também tem ocorrido com secundaristas de Cascavel. “Nós também temos sido lesados ao comprar as passagens e ao tentar carregar nossos cartões. Eu mesma não consegui alguma vezes o direito ao meio passe sob alegação que não era o período em que eu estudava”, comenta Stefany.

A restrição de horários para utilização do direito ao meio passe é vedada pela Lei Municipal 2958/1999, que concede o uso de meio passe a estudantes. Cada estudante tem um limite de 50 meio passes mensais, não tendo qualquer restrição ao horário utilizado, inclusive tendo o direito de fazer uso do meio passe aos sábados.

O presidente da Cettrans, órgão fiscalizador das empresas que exploram o transporte público, disse não ter conhecimento da prática por parte da Vale Sim, mas adiantou que notificará a empresa por meio de um ofício cobrando explicações. “Nossa obrigação é respaldar os usuários, nesse caso os estudantes, que estão sentindo-se lesados pela Vale Sim”, afirmou Pelissaro. Além do ofício, ele sugeriu a elaboração de campanhas de conscientização junto aos usuários sobre seus direitos, em especial os estudantes, entre elas a realização de blitz educativas.

 

 Texto e foto: Júlio Carignano

Deixe uma resposta