Avanços: Cascavel está fora do Mapa da Violência

Reportagem: Tissiane Merlak

Com mais de 316 mil habitantes e rota para diversos atos ilícitos, Cascavel está fora do Mapa da Violência 2016. O relatório, divulgado recentemente pelo pesquisador Julio Jacobo Waiselfisz, é feito todos os anos e o município não aparece na listagem.

O estudo, que focaliza a evolução dos homicídios por arma de fogo no Brasil, leva em consideração o número de mortes do ano de 2014. Nele estão as 150 cidades, com mais de dez mil habitantes, mais violentas do País e compara, neste último relatório, o ano de 2012 e 2014.

Conforme dados do Hoje, ao longo de 2014 foram 83 mortes violentas, que englobam não só os homicídios, mas também os confrontos com a polícia e os latrocínios. Naquele ano, comparando-se com 2009, por exemplo, a queda no número de mortes violentas foi de mais de 28%, quando 116 pessoas morreram. Já no comparativo com 2012, um dos anos mais violentos de Cascavel, a queda é de quase 51%. Naquele ano foram 168 mortes violentas.

Do Paraná, neste último relatório aparecem apenas três cidades: Guaíra, Campina Grande do Sul e Almirante Tamandaré. Com 14 mortes por arma de fogo em 2014, a cidade localizada na fronteira do Oeste aparece na 52ª colocação e, no comparativo com o ano de 2012, a queda nos homicídios foi de mais de 36%, uma vez que foram registradas 22 mortes naquele ano.

Já o município de Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, aparece na 54ª colocação. Lá a queda no número de homicídios por arma de fogo foi ainda maior. Em 2012 foram 32 assassinatos e em 2014, 15, redução de mais de 53%.

Também na Região Metropolitana de Curitiba, a cidade de Almirante Tamandaré está na 96ª colocação do ranking do Mapa da Violência. Em 2012 foram contabilizados 60 homicídios contra 49 em 2014, queda de 18,3%.

Para elaborar o ranking, o pesquisador leva em conta o número de habitantes e o total de mortes por arma de fogo.

Em quatro anos

A reportagem do Hoje fez pesquisou os últimos três Mapas da Violência (2013 / 2015 e 2016) e, comparando os anos de 2010 e 2014, que são base para o ranking, o Paraná tem muito a comemorar.

No primeiro levantamento, que analisou os homicídios por arma de fogo em 2010, apareciam na lista 13 cidades do Estado: Campina Grande do Sul (2ª), Guaíra (4ª), Piraquara (20ª), Almirante Tamandaré (29ª), Foz do Iguaçu (34ª), Santa Terezinha de Itaipu (37ª), Pinhais (44ª), Guaratuba (48ª), Rio Branco do Sul (68ª), São José dos Pinhais (77ª), Fazenda Rio Grande (78ª), Curitiba (84ª) e Araucária (94ª). Nesse levantamento, porém, apenas 100 cidades com mais de 20 mil habitantes compunham a lista.

No segundo levantamento, o Mapa da Violência 2015 e que tem como referência o ano de 2012, o Paraná aparecia com nove cidades; redução de quase 31% no número de municípios citados.

Além disso, a colocação das cidades também apresentou uma alteração significativa. Campina Grande do Sul passou da 2ª mais violenta do país para o 6º lugar e Guaíra, que até então era a 4ª colocada, foi para a 8ª posição. As demais são Piraquara (28ª), Almirante Tamandaré (33ª), Foz do Iguaçu (46ª), Pinhais (64ª), Sarandi (77ª), Colombo (81ª) e Fazenda Rio Grande (82ª).

 

Deixe uma resposta