Alerta: Capacitação aborda riscos da febre amarela

Uma capacitação para médicos e enfermeiros sobre a febre amarela foi realizada ontem no Tribunal de Júri da Unipar em Cascavel. A ação foi motivada diante da epidemia da doença já registrada em Minas Gerais e São Paulo. Recentemente, um caso da febre amarela também foi confirmado na divisa entre os estados de São Paulo e Paraná e, por isso, há maior preocupação dos setores de saúde.  “Levando em consideração que o vetor é o Aedes aegypti, a capacitação visa à prevenção e o combate ao mosquito para impedir essa e as outras doenças que ele transmite”, explica a médica da Vigilância Epidemiológica, Luciana Tavares, uma das responsáveis pelo debate no encontro.

Segundo ela, é importante que os profissionais estejam atualizados sobre a doença para atender aos pacientes dentro das diferentes necessidades. “A manifestação clínica pode ocorrer de maneira leve, moderada e grave. Por isso, é importante reconhecer os sintomas e saber lidar da melhor maneira possível”, ressalta Luciana.

Em relação à febre amarela, a principal forma de prevenção é a vacina, que deve ser aplicada em duas doses. “Crianças devem receber a primeira com um mês e depois aos quatro anos. Quem tem dúvidas se foi vacinado a orientação é para que se previna com as duas doses”, alerta a médica.

Hoje e amanhã, a capacitação será realizada com Aces (Agentes de Combate a Endemias) e ACSs (Agentes Comunitários de Saúde) com os temas: febre amarela, dengue, zika vírus, febre chikungunya, raiva e animais peçonhentos.

Deixe uma resposta