Agronegócio respondeu por 89,8% das exportações em Cascavel

Reportagem: Marina Kessler

Fotos: Vandré Dubiela

Dados da balança comercial, divulgados pelo Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), confirmam mais uma vez a importância do agronegócio cascavelense no que tange a venda de produtos a outros países.

De janeiro a abril deste ano, dos 40 produtos exportados, 15 estão relacionados a atividades agrícolas e pecuárias. Esta lista respondeu, no primeiro quadrimestre do ano, por 89,8% de tudo que saiu de Cascavel e foi, principalmente, aos países asiáticos, como China e Hong Kong. Ao todo, o agronegócio movimentou um volume financeiro de US$ 92.853.081 e mais de 118 mil toneladas, com destaque para aves, grãos, bovinos, suínos e fertilizantes.

Entre os produtos de maior representação econômica, a venda de carnes e miudezas de aves é a que ocupa o primeiro lugar na balança comercial. Nos primeiros quatro meses do ano, o produtor respondeu por 45% de tudo que foi comercializado pelo município. Comparativamente ao mesmo período do ano passado, no entanto, houve queda de 2,83% em relação ao total exportado, que passou de US$ 47.868.651 registrados em 2016 para os atuais US$ 46.511.705. Somente de aves, foram vendidos mais de 25 mil quilos de carne.

A soja tem também importante papel nas transações internacionais do município. Na segunda posição dos produtos mais exportados de janeiro a abril deste ano, a oleaginosa foi responsável pela movimentação de US$ 24,1 milhões, total que é 32% maior do que o do primeiro quadrimestre de 2016, período em que a soja movimentou US$ 18.159.810.

Saldo geral

Apesar dos bons resultados do agronegócio, as exportações cascavelenses reduziram 13,65% de janeiro a abril deste ano, conforme o Mdic. Entre todos os produtos comercializados, as vendas externas chegaram a US$ 103.366.732. Já no mesmo período de 2016, o volume financeiro foi de US$ 119.704.649. O resultado das exportações menos as importações (US$ 63,6 milhões), apontam para um superávit de US$ 39.747.926.

 

Importações em Cascavel subiram 23,7%

Em contrapartida às exportações, a compra de produtos de outros países subiu 23,7% em Cascavel, passando dos 51.427.118 de 2016 para US$ 63.618.806 em 2017. Quem impulsionou mais uma vez as importações foram os tiocompostos orgânicos, que há anos estão no topo da lista dos produtos importados pelo município. O produto foi responsável pela movimentação de US$ 17,4 milhões até abril.

Em seguida estão os adubos minerais ou químicos, contendo nitrogênio, fósforo e potássio (US$ 12,4 milhões), trigo e mistura de trigo com centeio (US$ 9,8 milhões) e adubos minerais ou químicos (potássicos e azotados), que somaram US$ 8 milhões.

 

 

 

****

 

Deixe uma resposta