Edição nº 4846 - Terça-feira, 18 de dezembro de 2007 Classificados | Assinatura | Impressão
Principal - Policial

SYNGENTA

Segurança se entrega à polícia

Rodrigo de Oliveira Ambrósio se apresentou ontem à polícia. Ele é apontado pelo Cope (Centro de Operações Policiais Especiais) como o responsável pelo disparo que matou o líder sem-terra Valmir Mota de Oliveira, conhecido como Kenun, no confronto armado durante a reocupação da Fazenda Experimental da Syngenta, dia 21 de outubro.
O segurança, que está preso na 15º Subdivisão de Polícia Civil de Cascavel, estava foragido da Justiça desde a terça-feira, quando teve a prisão preventiva decretada.
Os dois líderes do movimento da Via Campesina, Celso Ribeiro Barbosa e Célia Aparecida Lourenço, que também tiveram decretadas as prisões, continuam foragidos da Justiça. Eles foram responsabilizados pela morte do segurança Fábio Ferreira de Souza, da empresa NF Segurança. Os dois vão responder pelos crimes de homicídio, lesões corporais e tentativa de homicídio.

 


TROCA DE TIROS
Ao ser abordado, menor apontou revólver aos policiais

Adolescente morre em
confronto com a polícia

Com apenas 16 anos, um rapaz foi morto no distrito de São Clemente, em Santa Helena, durante uma troca de tiros com a Polícia Militar na noite de domingo. Conforme os policiais, o menor, conhecido por Maninho, teria apontado um revólver para os policiais durante uma abordagem de rotina. Maninho era usuário de drogas e já tinha várias passagens pela polícia.
Policiais estariam fazendo uma ronda próximo a um ponto de drogas, quando perceberam três jovens em atitude suspeita. Ao fazer a abordagem, dois fugiram. Maninho enfrentou a polícia apontando um revólver e atirou contra a viatura.
Com a intenção de imobilizar o menor, os soldados reagiram. O adolescente foi socorrido e levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal de Toledo.


ATROPELAMENTO
Um grave acidente na tarde de ontem deixou Gabriel Fernando Prestes Cardoso, de três anos de idade, gravemente ferido e com risco de morte. Ele foi atropelado por uma motocicleta no cruzamento das Ruas Europa com Serra de Santana no Bairro Morumbi, em Cascavel.
A criança estaria andando sozinha pelas ruas do bairro quando foi colhida por uma motocicleta. O motociclista fugiu sem prestar socorro. O Siate prestou atendimento e encaminhou Gabriel ao Hospital Universitário. Segundo médicos, ele teve ferimentos graves na cabeça.


CARBONIZADOS
Vítimas de acidente ainda
não foram identificadas

Até o fim da tarde de ontem, permaneciam no IML (Instituto Médico Legal) de Cascavel os cinco corpos das vítimas que morreram carbonizadas após o acidente entre um ônibus e um veículo Golf na BR-277 próximo à praça de pedágio de Cascavel, dia 1º de dezembro.
Sete pessoas morreram no acidente. Na ocasião, o motorista do Golf bateu de frente com o ônibus de turismo que seguia de Florianópolis a Foz do Iguaçu. Com a força da batida, o veículo explodiu e as chamas atingiram o ônibus rapidamente, não possibilitando a saída de quatro passageiros. Uma mulher, que conseguiu sair, morreu no hospital devido à grande quantidade de fumaça que inalou.
A análise do material coletado dos corpos e do DNA dos parentes de primeiro grau ainda não foi concluída em Curitiba.

BRIGA
Confusão acaba em morte e dois feridos

Vilmar dos Santos foi morto com golpes de faca na noite de domingo em Marechal Cândido Rondon. Além dele, Valdecir Celzer, 29, ficou ferido com um tiro de revólver e Cleumar de Freitas por pauladas, depois de um desentendimento familiar no Jardim Marechal.
Segundo informações de moradores, o trio teria passado o domingo inteiro tomando bebida alcoólica, sendo que a Polícia Militar passou no local e pediu para os envolvidos se acalmarem. A festa terminou em discussão e tragédia. Vilmar não resistiu e morreu no local. Já Valdecir e Cleomar foram levados ao hospital.
A polícia não sabe os motivos da briga, mas tudo leva a crer que não passa de um desentendimento entre eles devido ao excesso de bebida.

FOTO LEGENDA
Na tarde de ontem um grave acidente envolvendo um caminhão carregado de combustível atingiu outros três veículos, sendo dois Gol e um Ford Fusion no perímetro urbano, em Céu Azul.
O motorista de um Vectra teria tentado uma ultrapassagem forçada. Para não bater no Vectra o caminhoneiro desviou e atingiu outros três carros, tombando em seguida, carregado de álcool. Socorristas da Rodovia das Cataratas e Corpo de Bombeiros atenderam a ocorrência. Apesar da gravidade, o acidente resultou apenas em danos materiais e ninguém ficou ferido.


CASO TIAGO DE AMORIM
Inquérito tem 26 volumes e ainda gera polêmica

Seis anos depois, primeiro
acusado vai a júri popular

No aniversário de seis anos do assassinato do deputado estadual Tiago de Amorim Novaes, em plena área central de Cascavel, o assunto volta à tona, com questionamentos semelhantes aos ocorridos naquele dia. Quem o matou? Por quê?
O inquérito, com 26 volumes, tramita na 1ª Vara Criminal. Foram denunciadas dez pessoas, algumas, inclusive, já morreram. Um dos acusados vai a júri popular dia 24 de janeiro. Alcides Machado Meireles é apontado com o autor dos tiros que tiraram a vida do deputado.
Apesar da demora, familiares ainda pedem punição e esperam justiça. “O que sabemos até agora é que continuam os mandados de buscas contra os suspeitos, mas nada de concreto que fizesse justiça”, disse Alice Novaes, irmã de Tiago.
Entre os denunciados, está o policial civil João Adão Sampaio Schisller, que em dezembro de 2001 era chefe da Seção de Repressão a Furtos e Roubos da Polícia Civil de Cascavel. Ele foi apontado pelo MP (Ministério Público) como o possível mandante do crime. Sampaio foi preso, mas conseguiu um habeas corpus, mas, desde então, permanece foragido da Justiça, tendo em vista que um novo mandado de prisão preventiva foi decretado contra ele.
Na lista estão ainda Carlos dos Santos Correia, Marcos Bernardes Pires, Arlindo Luiz de Lima, Joelço Antunes das Chagas, Marcelo da Rocha, Humberto Soares de Oliveira Junior, Everton Jucke e Valdir Felipsen.
DEFESA
Segundo o advogado de Meireles, Amilton Laertes de Araújo, o MP terá que provar as acusações contra o réu: “Não existem indícios de que Meireles tenha cometido algum tipo de crime. Neste caso, não temos acusação a não ser o porteiro do prédio que, segundo ele, não consegue reconhecer ninguém. Este poderá ser o júri mais longo da história da Comarca de Cascavel, mesmo porque aquilo que se sabe do processo resume-se a uma Babel”.



Deputado foi surpreendido

O assassinato do deputado Tiago de Amorim Novaes aconteceu na porta do prédio onde ele morava. Ele havia acabado de embarcar no Vectra oficial da Assembléia Legislativa, quando foi abordado por um motoqueiro. Após poucas palavras, recebeu sete tiros de uma pistola calibre 9 milímetros. Tiago chegou a sacar a arma, mas não disparou. Ele morreu dentro do carro.


TEORIA
Principal tese indica trama
As investigações sobre o crime tomaram o caminho que indicava uma trama. A execução de Tiago de Amorim Novaes estaria de alguma forma relacionada ao assassinato do ex-presidiário Abelino de Jesus Oliveira, o Abelha, acusado de tráfico. A suposição é de que, ao descobrir a trama montada para matar Abelino, Tiago começara a apontar o policial Adão Sampaio como mandante do crime. Essas acusações teriam lhe custado a vida.
Quatro anos após o homicídio de Tiago, uma pistola Tanfóglio, calibre 9 milímetros e de fabricação italiana, foi apreendida pela PIC (Promotoria de Investigação Criminal) em uma propriedade rural na região de Lindoeste, mas não foram divulgados os resultados da balística e as condições que os investigadores chegaram até ela.



ASSESSORES
Mortes aumentam mistério
A morte de dois assessores do deputado Tiago de Amorim Novaes aumentou a polêmica em torno do caso. O caso mais misterioso é o de Daniel Alcântara, conhecido como Malinha. Em março do ano passado ele desapareceu sem deixar pistas. A suspeita é que tenha sido assassinado.
Dono de um imóvel no Bairro Nova Iorque, em Cascavel, e com um veículo importado Audi na garagem, Alcântara sumiu. O desaparecimento motivou a instauração de um inquérito policial, mas nenhuma informação sobre o paradeiro dele foi conseguida pelos investigadores.
A hipótese de homicídio foi reforçada na manhã de 12 junho do ano passado, quando foi encontrado o corpo de Luiz Cláudio Alves Carvalho, 37, conhecido como Malão, que também trabalhara para o deputado. Luiz Cláudio foi assassinado a tiros no quintal da residência onde morava no Bairro Coqueiral, em Cascavel. Malão fora surpreendido no momento em que iria abrir a porta da residência. O criminoso não foi identificado.



SEM ALENTO
Família revela indignação com demora
“Continuam vendo [João Adão] Sampaio como o mentor do crime, mas agora ele está foragido. Acredito que há uma falta de comprometimento e irresponsabilidade por parte do governo do Estado. Como é que colocam uma pessoa para investigar bandidos e não dão a mínima estrutura de segurança? Nós, família, estamos magoados e perdemos a confiança na Justiça. São seis anos de pouca vergonha e irresponsabilidade. O que vemos hoje é uma população acuada pela falta de estrutura da Justiça. Esperamos que um dia aconteça um fato novo dando atenção a detalhes que passaram despercebidos”, desabafou Alice Novaes, irmã do deputado.
A reportagem do Hoje procurou Isolindo Novaes, irmão de Tiago, mas ele se recusou a falar sob o assunto e disse apenas que tudo está nas mãos de Deus.



FOTOLEGENDA:
Na tarde de ontem o juiz Juliano Nanuncio, que presidirá o júri de Alcides Meireles, acompanhado do promotor Marcelo Luiz Beck, realizou o sorteio dos jurados. “A pessoa escolhida não é obrigada a participar, mas para isso tem que especificar os motivos, pois, uma vez sendo jurado, não poderá se negar. O júri ocorrerá de forma tranqüila e não podemos apurar o tempo de duração, pois é um caso complexo e com muitos acusados. Tudo vai depender das testemunhas”, adiantou o juiz.


Expediente - Fale Conosco



Enquete

Você acredita que os radares vão ajudar a reduzir acidentes em Cascavel?

Sim
Não


Resultado Parcial




Pauta
Envie sua sugestão de pauta, matéria ou release para o Jornal Hoje.

Edições Anteriores a 21/07/2009
disponíveis na íntegra para consulta.


Busca online