100% asfaltado? Falta pavimentação em quase todos os bairros

 

Com mais de mil quilômetros de vias, divididos em ruas, avenidas e travessas ao longo dos bairros de Cascavel, ainda não há previsão de quando a população contará com 100% da cidade asfalta, como era a proposta do ex-prefeito Edgar Bueno até o fim de seu mandato, em 31 de dezembro de 2016.

Segundo os dados da administração municipal, mesmo com a finalização dos contratos que estão em andamento, Cascavel terá 98,6% das ruas pavimentadas. E é justamente a rua onde mora Ana Madureira Camargo, no Cascavel Velho, que está incluída neste 1,4% que não foi contemplado no projeto. “Na época em que soubemos do asfalto novo até nos animamos, mas ficamos só na vontade”, disse a dona de casa. Segundo ela, o trecho da Rua Adauto Ferreira, entre a Joaquim Alves e Elena Albuquerque, não fez parte do projeto. “O problema por conta da falta de asfalto, apesar de ser só uma quadra, é diário. Se chove, vira um lamaçal, se tem sol, uma poeira insuportável”.

Mas de acordo com o Município, o bairro com mais ruas completamente sem asfalto é o São Cristóvão, são 22 nestas condições. São elas Alfredo Dalmina, Amazonas, Corbélia, Emília Galafassi, Goiás, Guaraniaçu, Hermes Vessaro, Manaus, Medianeira, Oiapoque, Pará, Paranaguá, Ponta Grossa, Rio da Prata, Rio Grande do Norte, Rio Negro, Rio Pageu, Romão Chrum e outras quatro que não possuem denominação.

Na sequência estão os bairros Santa Cruz com 17 (Amaná, Avaetés, Carajás, Carimãs, Ciro Bocaneve, Itaquariara, Kamaças, Mawes, Santo Onofre, Suyas, Tamoios, Tapajós, Tchucarramaes, TInguis, Tito Muffato, Xingú e Yanomanis); 14 de Novembro com 12 (“A”, Amizade, Antônio Eduardo, Aparecida dos Portos, Concórdia, Irene Pires de Souza, Tenente José Joaquim Fermino, Marginal, Octávio Silvério Siqueira, Da Pedreira, Valentin Viechoski e Vitorino Araújo); Santa Felicidade com 11 (Cabo Alberto Bernardini de Aragão, Antônio Victor, da Colonização, Erminda Pires Bastos, Cabo Francisco Alves da Rocha, Hebert de Souza, Israel da Viga Silveira, Cabo Manoel Bire de Aguella, Octávio Vaz, Cabo Pedro Maria Netto e do Vale); 11 ruas no Brazmadeira (Ângelo Passian, Carnaúba, Carvalho, Ébano, Goiabeira, João XXIII, Marfim, Marmeleiro, Nogueira, Paranaguá e Pereira); no Bairro Universitário são dez ruas (Academia, Anita Garibaldi, Arco Íris, Born, Edson Luiz Favarin, Furnas, Itaú, Pedroso, Primavera e Sem Denominação).

 

Bairro a bairro

Três bairros possuem nove ruas cada sem asfalto. São eles: Canadá (Bagé, Elvira Feiten Franz, Dom Pedrito, Pelotas, Presidente Bernardes, Sarandi, Soledade, Treze de Maio e Uruguaiana), Coqueiral (Beira Rio, Chácaras, Elvira Saraiva, Luciano Correia de Siqueira, Otelo Celestino de Castilho, Paraná, Pedro Miranda, Pernambuco e Recife) e Pioneiros Catarinenses (Aparecida do Norte, Casemiro Cherwinski, Pero Vaz de Caminha, Santa Fé, Santa Bárbara, Santa Brígida, Santa Rosa, Santo Agostinho e São Francisco de Assis).

A Região do Lago possui sete vias: Bolívia, Cezário Bazaki, Chile, João Miotto, José Bartinik, Júlio Szymanski e Sandálio dos Santos. Na sequência, com seis ruas cada um, estão os bairros Country (Dimas Pires bastos, Guinaro, Ivan Serpa, Pedro Ivo, Rafael Picoli e Tom Jobim); Esmeralda (Citrino, Jaspe, Pérola, Roberto Paiva, Rubi e Turquesa) e Canelli (Anita Malfati, Leônidas Fagundes, Maria Dolores da Motta, Pinheiro Machado, Sete de Setembro e Tuiuti).

 

O que ainda falta

No Alto Alegre falta pavimentar as ruas Cora Coralina, Estanislau Cidral, João Berlando, Leila Diniz e Silvestre Bonatto e no Cataratas as ruas Carlos Cavalcanti, Presidente Getúlio Vargas, Mãe Catira, Pedro Luiz Boaretto e Santa Maria. No Recanto Tropical são cinco ruas: Flamboyant, Guaíra, João de Mattos, Pinheiros e Três; no Santos Dumont são quatro: Domingos Toquetto, Egito, Galeão e Nossa Senhora da Penha; no Floresta são as ruas Padre José Maurício, das Pombas, das Torres e Waldir de Azevedo; no Morumbi são três: Ruas Bocaína, Via Marginal e Serra da Mantiqueira, assim como no Pacaembu (Carlos Chagas, Irati e Olindo Periolo). No Bairro Brasília são quatro ruas: Ásia, João Hoster, José Ferreira Costa e Noel Rosa e no Maria Luiza faltam duas: Lapa e Rodrigues Alves. Os únicos bairros que possuem apenas uma rua sem asfalto completo são o Parque São Paulo (Rua Sete de Setembro), Periolo (Rua Corcovado) e na Neva (Major Oscar Pereira).

LICITAÇÕES

Contratos têm prazos prorrogados

Cinco empresas foram as vencedoras das licitações referente ao asfalto em Cascavel: Kartal, Rio Quati Ltda., João B. P. Ferreira, Construrayz e Pinheiro Marmelleiro. A Kartal foi a vencedora da maior parte dos lotes, cinco no total. Já a Rio Quati, Pinheiro Marmelleiro e João B. P Ferreira são responsáveis por dois lotes cada e a Construrayz, um.

De acordo com o vice-prefeito e também secretário de Obras Jorge Lange, a maioria dos trabalhos foi suspensa no fim do ano passado e recomeçou em janeiro. “Solicitamos a todas as empresas um maior empenho para a breve finalização das obras, claro que com a qualidade contratada na licitação dos serviços”.

Segundo Lange, dos 11 lotes licitados em oito as empresas responsáveis pediram aditivo de prazo de 90 dias. São eles os lotes do 14 de Novembro, do Interlagos, do Presidente, do Santo Onofre, do Santa Cruz, do Pioneiros Catarinense, do Brasília, do Periolo e do Universitário. Os demais seguem no prazo inicial da licitação, que encerram nesta semana.

Ao todo 136 ruas de Cascavel estão passando por obras de asfalto, porém em 19 delas os trabalhos, que devem se encerrar em menos de 60 dias, ainda nem iniciaram. A situação mais crítica é do lote 5, sob responsabilidade da Kartal. O lote é composto por 17 ruas e destas somente em cinco os trabalhos já foram iniciados. As 12 ruas em que nada foi feito são: Tapajós, Santo Onofre, Carajás, Cariris, Xingu, Tchucarramães, Suyas, Tamoios, Ciro Bucaneve, Carimã, Kamaças e João Berlando.

As demais ruas em que nada foi feito até agora são: União, João Mioto e José Bartinik no Bairro 14 de Novembro e as ruas Brasília e Leão Ianoski no Cataratas, todas sob responsabilidade da Kartal; a Rua Mylla, no Pioneiros Catarinense, sob responsabilidade da Pinheiro Marmelleiro; e as ruas Vereador José de Oliveira, Guaíba, Serra Grande e Jacob Bandolin, cuja licitação foi vencida pela João P.B. Ferreira.

 

Situação

Conforme o relatório da Secretaria de Obras, das 136 ruas do município que serão asfaltadas, as dos lotes do 14 de Novembro, Interlagos (sob responsabilidade da João B. P. Ferreira), Cataratas (da Kartal), Brasília e Periolo (da João B. P. Ferreira) e o Bairro Universitário da Rio Quati são as mais adiantadas. Porém em vários trechos apenas o serviço de drenagem foi feito, restando ainda as calçadas e a pavimentação.

Reportagem: Tissiane Merlak

Foto: Lorena Manarin

 

 

Deixe uma resposta